De onde vêm erros comuns em inglês?

OOps

Mais precisamente, de onde vêm os erros comuns em inglês cometidos por brasileiros. A gente acredita que eles surgem de pensar em português. Vamos ver alguns aqui para tentar ajudar você a evitá-los.

Vamos começar do básico: o presente simples, Simple present. Diferente do português, em que o verbo muda para cada pessoa, em inglês, o verbo muda uma vez só no presente, com he, she e it. Com as outras pessoas, I, you, we, they, o verbo não muda, fica igualzinho.

Pense no verbo “read“:
I read, you read, they read.

Agora, com he, she e it, ele ganha um “s” no final:
he reads, she reads, it reads.

Só isso! Entendeu? É mais simples que português. De resto, se não tem verbo no presente, a conjugação não muda mais por pessoa, só de acordo com o tempo verbal mesmo 🙂

Outro erro que os alunos cometem pensando em português é quando vão dizer sua idade: querem dizer “eu tenho 20 anos” e sai um I have 20 years. Não faça isso, tá? Para dizer sua idade em inglês, você diz: I am + o número da sua idade + years old. Se você tem 30, vai dizer:
I am thirty years old.

Ainda com o verbo “have“: no Brasil, usamos “ter” como se fosse “existir” ou “haver” em frases como: Tem seis meninos jogando. Aí, colocamos em inglês: Have six boys playing. Não pode. Em inglês, “havenão é sinônimo de “existir” ou “haver”. Para dizer que tem ou que há seis meninos jogando, usamos there are:
There are six boys playing.

Se for um só, usamos o singular “there is“: There is a ball here.

Você se lembra do sujeito inexistente e do oculto? Eles acontecem naquelas frases em que, em português, você só tem o verbo, tipo:
Choveu ontem.
Ou
É bem perto.

Em inglês, isso não existe. Todo verbo precisa de um sujeito. E, em geral, é o “it” que usamos nesses casos:
It rained yesterday.
Ou
It is very close.

E o último erro comum de hoje: a palavra “seu”. Por aqui, tudo é “seu”. Se o dono é “ele”, dizemos “seu carro”. Se é ela, também dizemos “seu carro”. Se é você, de novo, “seu carro”. Em inglês, não funciona assim.
Se estamos falando com “you“, dizemos “your“: This is your car.
Se estamos falando dela, de “she“, usamos “her“: This is her car.
Se estamos falando dele, de “he“, usamos “his“: This is his car.

Viu como traduzir sem tentar pensar no idioma pode levar você a cometer erros? Esperamos que isso ajude você a evitá-los. Continue estudando e pensando em inglês. Tenha bastante contato com o idioma além da escola, com músicas e filmes. Isso ajuda!

Tem alguma confusão que você faz em inglês ou vê muita gente fazer que não colocamos aqui? Comente com a gente!

Escrito por Vanessa Spirandeo.

Vanessa Spirandeo

Trabajo con contenido e interacción en EF English Live desde 2010. Me encantan los idiomas y la cultura, leer, escribir, aprender y compartir.

Você também pode gostar desses artigos

8 comments

  1. A minha maior dificuldade é o “it”. Vez ou outra eu fico na dúvida se devo ou não usar, quando é pro meio da frase, por exemplo.
    O que eu preciso é ler mais livros pra treinar rs.
    Abraços!

  2. Ótimo post!

    Tem um erro de digitação na frase:
    Agora, com he, she e it, ele ganha um “s” no final:he reads, she reads, it reads.
    [falta um “s” em “she reads”].

  3. Eu tenho algumas dúvidas com a vírgula. Já observei é que um pouco diferente o uso dela e pode mudar o sentido da frase (como em qualquer idioma).

  4. Sempre acho que coloco palavras demais em uma frase justamente por tentar usar quase a mesma quantidade de palavras em ingles do que teria em portugues (principalmente “in the” para substituir o no / na. Ex: Haverá 2 feriados no próximo ano. There will be two holidays in the next year? Ou There will be two holidays next year?

    1. Olá, Camilla,
      Pois é, tentar ficar encontrando equivalências pode atrapalhar muito. A segunda opção está correta e soa muito mais natural 🙂
      Continue tentando pensar em inglês, continue em contato com o idioma. Assim, aos poucos, vai ficando mais fácil, está bem?

Deixe um comentário!

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados são obrigatórios