Balde de pipoca, rolo de filme antigo e claquete em cima de um fundo amarelo no post sobre Frases do cinema para ampliar o vocabulário

Frases do cinema para ampliar o vocabulário

09/05/2019
Tempo de leitura: 3 minutos

Essa lista é para os cinéfilos de plantão, com cinco filmes e suas frases mais famosas. Tem títulos para todos os estilos: “drama” (drama), “romantic comedy” (comédia romântica), “horror” (terror), “mystery” (mistério) e “fantasy” (fantasia). Agora, é só colocar a pipoca para estourar, se ajeitar no sofá e escolher o que mais combina com você.

Toto, I have a feeling we’re not in Kansas anymore.

The Wizard of Oz, 1939

Com certeza você já ouviu pelo menos uma referência a essa frase de Dorothy, em “The Wizard of Oz” (O Mágico de Oz). “Toto, tenho o pressentimento de que não estamos mais no Kansas” foi dito pela garotinha assim que ela chegou a Oz, levada por um tornado misterioso. Até hoje, o filme é considerado um dos melhores, e sua música principal, “Somewhere Over the Rainbow”, foi eleita a melhor canção da história do cinema pelo American Film Institute.

Fun fact: o filme ficou famoso por usar “Technicolor” para indicar que a atmosfera da história estava mudando. Enquanto Dorothy está em Kansas, as imagens são todas em tons de sépia. Mas, quando a personagem e seu cãozinho chegam ao mundo mágico, tudo fica colorido.

Elementary, my dear Watson.

The Return Of Sherlock Holmes, 1929

“Elementar, meu caro Watson” aparece constantemente nos filmes mais recentes sobre o detetive Sherlock Holmes, personagem criado pelo britânico Sir Arthur Conan Doyle. Existem diferente opiniões sobre a sua origem, mas há quem defenda que a frase apareceu pela primeira vez no filme “The Return Of Sherlock Holmes” (O Retorno de Sherlock Holmes), de 1929. O filme trata de mais um mistério envolvendo o Professor Moriarty, que quer a todo custo recuperar algumas provas importantes de seus crimes, e o assassinato do genro de Watson, fiel amigo do detetive.

Fun fact: apesar de já ter aparecido em quase todos os filmes do famoso detetive inglês, “elementary, my dear Watson” nunca foi dita nos livros do autor.

I wanna be thirty. Thirty and flirty and thriving…

13 Going on 30, 2004

“Eu quero ter trinta anos. Ter 30 anos, ser glamourosa e bem-sucedida” é uma tradução não literal do que a personagem Jenna deseja em seu aniversário de 13 anos. É assim que começa “13 Going on 30” (De Repente 30), de 2004. Na história, Jenna acorda com 30 anos, uma carreira de sucesso e a vida que sempre sonhou. Tudo começa a desmoronar quando ela vai descobrindo, aos poucos, que a vida adulta não é exatamente como ela imaginava.

Fun fact: a mudança na idade da personagem é também um easter-egg do roteiro, pois ela completa 30 anos aos exatos 13 minutos do filme.

Here’s Johnny!

The Shining, 1980

Quem gosta do gênero de terror vai se impressionar com “The Shining” (O Iluminado), de 1980. A famosa frase “o Johnny está aqui” também aparece como referência em outros filmes. É difícil esquecer a atuação de Jack Nicholson nessa obra, que foi baseada no livro homônimo de Stephen King. Na história, o casal Jack e Wendy Torrance, junto com seu filho Danny, vão trabalhar no isolado hotel Overlook, no Colorado. Porém, a construção nas montanhas tem um passado sombrio e desperta visões assustadoras no pequeno filho do casal.

Fun fact: a frase dita por Jack Nicholson foi feita completamente no improviso. Segundo o roteiro, ele deveria somente quebrar a porta durante a cena. No entanto, o ator achou que a frase poderia dar um impacto mais interessante à cena.

Carpe diem. Seize the day, boys. Make your lives extraordinary.

Dead Poets Society, 1989

Carpe diem. Aproveitem o dia, garotos. Façam suas vidas serem extraordinárias”, uma das frases mais famosas do filme “Dead Poets Society” (A Sociedade dos Poetas Mortos). Ele conta a história do professor de inglês John Keating (interpretado por Robin Williams), responsável por inspirar em seus alunos a paixão pela poesia, provocando mudanças significativas em suas vidas.

Fun fact: o ator Robin Williams buscou inspiração para seu personagem em Samuel Pickering. Ele era um professor de inglês da Universidade de Connecticut.

Conhece outros bons filmes para indicar aos nossos leitores que estão aprendendo inglês? Deixe sua sugestão nos comentários!

Nicole Bleidorn

Comecei a aprender inglês só pra poder ler meus livros favoritos antes dos amigos. Anos depois descobri que dava pra usar o idioma também pra passear por aí. Trabalho com o conteúdo mais legal do mundo e, nas horas vagas, ensaio os covers dos meus musicais favoritos, crente que serei a próxima estrela da Broadway (#iludida). Coleciono carimbos no passaporte, histórias engraçadas e 2 HDs cheios de fotos dos meus gatos.
Nicole Bleidorn