Aprendendo um idioma: Erros para lembrar e rir

Quando alguém está aprendendo inglês, fica morrendo de medo de errar. As pessoas fogem das conversas no idioma. O que a maioria não percebe é que errar é uma parte valiosa do processo e, se você não se arriscar, não vai aprender.

“Ah, easier said than done”, você pode pensar – ou seja, falar é fácil, quero ver fazer, né? Pois já aconteceu comigo. Quando me mudei para o Brasil, fui marar em São José do Rio Pardo. Num domingo de manhã, mantendo minha rotina normal da Irlanda, levantei cedo e fui à padaria comprar pão fresco e um jornal. Isso é hábito na Irlanda (ou até na Europa toda). Ou, vai ver, é um hábito só meu.

Bem, eu comprei meu jornal e sentei com uma cerveja gelada para ler as notícias. Eu ainda não falava muito bem o português e estava me esforçando para entender o que estava escrito no jornal, quando um homem sentado ali perto me fez uma pergunta: “Você não é daqui, né?”

Aquela era minha hora de falar português, então, eu respondi da melhor maneira que consegui: “Não, eu sou irlandês”. Fiquei com muito orgulho de mim! Eu estava falando português! Aí, ele continuou a conversa: “O que você está fazendo em São José do Rio Pardo?” Respondi de novo, só que, desta vez, com ainda mais confiança: “Eu estou trabalhando como professor do inglês.”

Vendo minha confiança, ele prosseguiu com a conversa. É interessante, porque as pessoas sempre querem saber mais sobre o gringo: “você tem família aqui?” Respondi: “Meu marido está em casa.” Para alguém curioso, achei estranho: o cara não fez mais nenhuma pergunta. Levantou-se da mesa dele, deixou a cerveja lá e foi embora sem nem se despedir. Continuei lendo meu jornal por mais alguns minutos, até que eu entendi. Não! Eu tinha dito que meu “husband” estava em casa, quando queria dizer “wife”.

Fiquei morrendo de vergonha. A frase deveria ter disso: “Minha esposa está em casa” ou “Estou aqui com minha esposa”. Só que, na hora da conversa, você quer falar e errinhos assim acontecem. Você pode se sentir meio bobo na hora, mas, depois, vai ficar com uma história engraçada para contar para os amigos. Sem falar que a lição fica gravada: “wife” é esposa, “husband” é marido, nunca mais confundi!

Então, enquanto estiver aprendendo inglês, cometa erros, arrisque-se, fale sempre que puder. Os erros são mais importantes do que você pensa.

Escrito por Stephen Grennan

Stephen Grennan

Stephen é da Irlanda, onde começou a ensinar inglês. Foi lá que ele conheceu sua esposa brasileira, Ana Paula.
Tendo viajado pelo mundo todo, ele aprendeu a valorizar o aprendizado de idiomas como forma de vivenciar novas e maravilhosas culturas. Ele ama sua nova vida no Brasil e, atualmente, trabalha na EF Englishtown.

Você também pode gostar desses artigos

Deixe um comentário!

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados são obrigatórios