Mestres do Inglês: O que você aprende com George Orwell

george orwell em inglês

George Orwell foi um escritor inglês, nascido na Índia em 1903. Seus romances e ensaios políticos são bem conhecidos em vários países de língua inglesa – frequentes nas aulas de literatura dos colégios e faculdades. Diversas palavras e expressões criadas por Orwell fazem parte da língua inglesa até hoje, e algumas delas tornaram-se até conceitos fundamentais para a história.

Um dos conceitos mais famosos criado pelo autor está presente em seu grande sucesso de ficção literária “1984”. Além de trazer uma das mais famosas aberturas da literatura inglesa, o livro contribuiu com a expressão “Big Brother” (Grande Irmão), ilustrando o conceito de uma entidade de poder maior (geralmente um órgão do governo) que está sempre a nos observar. Produtores de TV adaptaram essa ideia e criaram o reality-show “Big Brother”, onde participantes são mantidos dentro de uma casa, e o público pode acompanhar tudo o que eles fazem.

Preocupado com a relação entre governo e sociedade, motivado pelas causas sociais, Orwell sempre optou por uma escrita simples e de fácil acesso para toda a população. É por isso que uma de suas frases mais famosas é “never use a long word where a short one will do” (“nunca use uma palavra grande onde se pode usar uma pequena”).

Ele levou esse pensamento em frente em sua obra “Politics and the English Language” (A Política e a Língua Inglesa), em que sugere que o governo usava uma linguagem complexa para esconder das pessoas o verdadeiro significado dos documentos, e que uma linguagem clara e precisa era importante para o desenvolvimento do país. Políticos levaram em conta a ideia do autor e, até hoje, a Plain English Campaign (Campanha pelo Inglês Simples) luta pelos mesmos princípios de simplificação da língua.

Então, o que podemos aprender com isso?

Quando estamos conhecendo uma língua, é comum querermos mostrar que sabemos sentenças e vocabulários complexos e por vezes avançados. Sim, é muito útil e divertido praticar e mostrar suas habilidades, porém, às vezes, é melhor simplificar e garantir as coisas, especialmente quando queremos comunicar algo importante.

Por exemplo, se você está conversando com um nativo de língua inglesa em um bar, não há problema em se arriscar em algumas expressões, no entanto, se você estiver escrevendo um e-mail importante para um cliente, é muito melhor usar aquilo que você tem certeza que seu cliente vai entender. Deixar as coisas mais simples e claras traz mais benefícios do que tentar impressionar alguém com uma palavra nova. Quando é vital que sua mensagem seja compreendida, mantenha a simplicidade!

Escrito por Vanessa Sapirandeo

Você também pode gostar desses artigos

Deixe um comentário!

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados são obrigatórios